top of page
  • Foto do escritorGUIA MIRAI

TERMÔMETROS EM ALTA, SAÚDE EM PERIGO


Insolação e o potencialmente fatal golpe de calor estão entre riscos da temporada


A forte onda de calor que atinge Minas Gerais e grande parte do país – com temperaturas próximas de 40°C – pode ser prejudicial à saúde ao ponto de provocar mortes? Segundo Michelle Andreata, médica pneumologista da Santa Casa BH, a resposta é sim. “O calor excessivo e as altas temperaturas representam um risco significativo de morte em algumas situações, especialmente quando não são tomadas medidas adequadas para proteger a saúde”, afirma.


Quem fica muito tempo exposto ao sol corre o risco de sofrer uma insolação. E quem se esforça muito em ambientes quentes pode até sofrer um golpe de calor. Segundo especialistas, quem é afetado por insolação deve ser imediatamente levado para um ambiente fresco e deitado de costas. A cabeça e a parte superior do corpo devem ficar um pouco mais elevadas. Toalhas frias e molhadas ajudam a resfriar o corpo. Beber água é recomendável.


Potencialmente fatal, o golpe de calor desencadeia resposta inflamatória em todo o corpo. Os sintomas incluem problemas de consciência, dores de cabeça, tonturas e sonolência, convulsões, vômitos, diarreia e baixa pressão arterial. Deve-se chamar um serviço de emergência médica. O corpo deve ser resfriado o mais rapidamente possível. “É importante estar ciente sobre os sintomas para tomar medidas precoces de proteção e procurar ajuda médica”, alerta Michele Andreata. Beber água, mesmo sem sentir sede, é a orientação número um. Confira as dicas ao lado.


CALOR DE MATAR

Conheça os efeitos do clima no corpo


Insolação:

Condição grave em que o corpo não consegue regular sua temperatura interna. A insolação pode gerar um estresse adicional no sistema cardiovascular, aumentando o risco de ataques cardíacos, especialmente em pessoas com condições cardíacas preexistentes, além de agravar problemas respiratórios como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (Dpoc), tornando a respiração

mais difícil, e outras condições médicas crônicas, como diabetes e hipertensão, cujo controle fica

mais desafiador.


Golpe de calor:

Mais perigosa que a insolação, essa condição ocorre quando a temperatura externa está alta e o corpo absorve mais calor do que consegue liberar e é uma emergência médica. A temperatura corporal pode subir para 41°C em apenas 10 ou 15 minutos, fazendo com que o organismo não consiga mais regular sua temperatura interna, gerando uma resposta inflamatória em todo o corpo. Se não for tratado imediatamente, pode levar à morte.


Agravamento de doenças:

Pessoas que têm condições de saúde preexistentes, como doenças cardíacas, pulmonares e renais, devem ficar atentas para evitar um agravamento de quadros.


Na saúde mental:

Calor afeta a saúde mental, causando irritabilidade, estresse e insônia. Crianças e idosos são mais vulneráveis.


SINTOMAS:

Superaquecimento:

Sede intensa, transpiração profusa e contínua, fadiga extrema e fraqueza muscular, vertigem ou sensação de desmaio, contrações musculares dolorosas, especialmente nos músculos das pernas e abdômen, frequências cardíaca e respiratória aumentadas, desconforto gastrointestinal, com náuseas e vômitos.


Insolação:

A pele pode ficar vermelha e quente. O paciente tem alterações no estado mental, como confusão, irritabilidade ou mesmo delírios, dor de cabeça intensa e persistente e até perda de consciência.


Golpe de calor (emergência médica)

Temperatura corporal muito elevada (geralmente acima de 40°C), pele seca, quente e vermelha, em vez de suada, confusão profunda ou perda de consciência, convulsão, dificuldade em respirar, com respirações rápidas e superficiais, frequência cardíaca elevada e forte, náuseas e vômitos.


PROTEJA-SE

Beba bastante água ao longo do dia, mesmo se não estiver com sede.

Evite bebidas alcoólicas e com cafeína, pois podem causar desidratação.

Evite o contato direto com o sol, especialmente durante as horas mais quentes do dia, geralmente das 10h às 16h.

Use roupas leves, de cores claras e soltas, além de bonés, chapéus e óculos de sol.

Aplique protetor solar com um fator de proteção adequado para evitar queimaduras.

Use ventiladores e janelas abertas à noite para ventilar sua casa

Tome banhos frios ou use toalhas úmidas para baixar a temperatura corporal

Evite atividades físicas extenuantes

Fique atento às interferências e alertas de calor da sua região


GUIA MIRAI

Fonte: Michelle Andreata, médica pneumologista da Santa Casa BH




Comments


bottom of page