top of page
  • Foto do escritorGUIA MIRAI

Período chuvoso, que termina nesta hoje, teve recorde de municípios em situação de emergência



Minas Gerais bateu recorde de municípios em situação de emergência por causa das chuvas. Ao longo dos últimos seis meses, desde outubro de 2021 até esta quinta-feira (31), quando termina o período chuvoso considerado pela Defesa Civil, 449 cidades publicaram decretos devido aos impactos dos temporais.


O número, que corresponde a 52% do total de municípios do estado, é o maior dos últimos nove anos, segundo dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. O recorde anterior tinha sido registrado no período chuvoso de 2019/2020, quando 256 prefeituras decretaram situação de emergência ou estado de calamidade pública por causa das chuvas.


Entre as cidades que decretaram situação de emergência, estão a capital, Belo Horizonte, e várias da Região Metropolitana, como Nova Lima, Juatuba e Brumadinho, que contabilizaram perdas e prejuízos.


As chuvas também provocaram estragos nas estradas, que chegaram a registrar mais de 100 pontos de interdição.

Desabrigados e desalojados

Os estragos causados pelas chuvas deixaram 9.538 pessoas desabrigadas (que necessitam de abrigo público) e 60.593 desalojadas (que foram para a casa de parentes ou amigos) em Minas Gerais.

No total, 70.131 mineiros foram afetados, número 332% maior do que o do último período chuvoso, em 2020/2021, quando 16.206 pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas.


Em janeiro, o estado anunciou investimento de R$ 603 milhões em obras de infraestrutura e apoio às cidades e pessoas afetadas pelas chuvas.

Uma das iniciativas consiste no repasse de recursos destinados a desabrigados e desalojados às prefeituras. A primeira parcela foi paga neste mês.


GUIA MIRAI por G1

Foto Rogério Franco

Comments


bottom of page