top of page
  • Foto do escritorGUIA MIRAI

MURIAÉ DECRETA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA POR SURTO DE DENGUE


A cidade de Muriaé está em situação de emergência por causa de um surto de dengue nestes primeiros dias de 2023. O decreto foi assinado pelo prefeito Marcos Guarino (PSB) na quinta-feira (26), quando foi iniciado um plano de contingência e combate ao Aedes aegypti.


De acordo com a secretaria Municipal de Saúde, Luiza Agostini, apenas nas três primeiras semanas foram registrados mais casos prováveis da doença do que em todo o ano passado.


“Os casos aumentaram consideravelmente nas últimas três semanas e totalizam cerca de 400 notificações de casos suspeitos de dengue. Isso faz com que a Prefeitura de Muriaé, por meio de inúmeras secretarias e conduzidos pela Secretaria de Saúde, realize a elaboração e execução do plano de contingência”, afirmou.


No último boletim, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) na segunda-feira (23), ainda não constam os mais de 400 casos citados pela secretária; os dados deverão aparecer na próxima atualização. No boletim constam 164 casos na cidade em 2023.


Plano de Contingência

A partir de sábado (28) a Prefeitura vai realizar mutirões de limpeza em diversos locais em Muriaé.


Os primeiros locais a receber as ações serão a região do Vermelho (incluindo Vermelho II e Nova Muriaé), bairros Aeroporto, São José e Santo Antônio.


Na segunda-feira (30), o mutirão de limpeza será realizado no Bairro da Barra. Já na terça-feira (31), as atividades serão concentradas no Distrito de Boa Família.


Além disso, a Administração Municipal também trabalha na mobilização da população para que todos ajudem a eliminar possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti.


Prevenção e controle

A SES-MG destacou que apesar da maior incidência de casos dengue, zika e chikungunya se concentrar no início do ano, os cuidados devem ser tomados ao longo de todo o ano.


Entre as ações realizadas pelo Estado estão as forças-tarefas nas cidades com alta incidência e infestação, campanhas educativas e mobilização da população sobre os cuidados para evitar os focos do Aedes aegypti.


Apesar do trabalho o Poder Público, a participação da população é de fundamental importância para o controle da doença, tendo em vista que 80% dos focos se concentram dentro das residências.


A SES-MG lembrou a importância dos moradores realizarem constantes inspeções nas casas, com a remoção de focos com água parada em locais como vasos de plantas, pneus usados e outros objetos e recipientes em geral que possam acumular água.


GUIA MIRAI por G1.

Comments


bottom of page