top of page
  • Foto do escritorGUIA MIRAI

FERIADÃO TEM 34 PRISÕES POR DIA POR EMBRIAGUEZ NAS RODOVIAS MINEIRAS

Polícia Militar Rodoviária (PMRv) realizou mais de 3 mil operações durante o feriado nas estradas que cortam o estado.



Para proteger os motoristas e garantir a segurança nas rodovias mineiras a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), por meio do Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv), realizou entre os dias 11 e 15 de outubro a operação Padroeira do Brasil, que intensificou a fiscalização nas estradas durante o feriado de Nossa Senhora aparecida. Entre outros resultados, o balanço divulgado nesta segunda-feira (16/10) chama a atenção pelo alto número de autuações por embriaguez no volante. Nos dias de feriadão, 171 prisões por embriaguez foram efetuadas, uma média de 34 por dia. Além das prisões, foram contabilizadas 485 infrações por embriaguez.


Apesar dos 15 anos de Lei Seca comemorados neste ano, o especialista em Medicina do Tráfego e diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), Alysson Coimbra explica que, o cenário visto nas rodovias aos feriados é impulsionado pela precariedade das fiscalizações realizadas nos centros urbanos. “Existe um grande trabalho da Polícia Militar e do Batalhão de Trânsito nas cidades, mas, se o condutor vive em uma zona urbana que não apresenta uma campanha efetiva de fiscalização para coibir o álcool, ele vai continuar desafiando o poder da lei de ser autuado”, explica.


Para o médico, além do aumento da fiscalização cotidiana, é necessário também que as políticas públicas sejam revisadas e intensificadas para que a punição seja devidamente aplicada pelas autoridades de trânsito. “Por exemplo, para além da multa, a pessoa autuada por embriaguez ao volante também deveria ter suspenso por um ano o direito de dirigir. Estamos fazendo um levantamento nacional que hoje nem 30% dos motoristas brasileiros flagrados e autuados no centros urbanos têm uma punição além da multa, ou seja, a amostragem de pessoas que são efetivamente apresentadas ao máximo rigor da lei é cada vez menor”, afirma.


Segundo Coimbra, esse cenário tem como resultado o aumento da crença na impunidade dos condutores que insistem em beber e pegar no volante, o que se intensifica nos feriados e finais de semana. De acordo com ele, é importante uma reformulação das políticas fiscalizatórias e efetivo cumprimento da suspensão do direito de dirigir. “A gente nunca pode desistir da educação para o trânsito. Não só para combater o que é difícil hoje mas para não criarmos futuros motoristas que propaguem essa crença de que nada vai acontecer se beber e dirigir”, finaliza o médico.


Outros dados

A operação foi realizada nos cerca de 30 mil KM de rodovias estaduais e federais delegadas sob a responsabilidade da PMMG. A operação contou com o apoio do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e de outros órgãos.


Foram utilizados etilômetros (bafômetros), radares e drones e realizadas blitz preventivas, com divulgação de vídeos educativos em mídias sociais e distribuição de cartilhas de dicas de prevenção aos acidentes de trânsito.


Durante os 4 dias, em mais de 100 pontos em todo o estado, ocorreram 3.138 operações policiais onde 11 armas de fogo foram apreendidas, dez pessoas foram presas por tráfico de drogas e 17 foragidos da Justiça recapturados. Outras 96 pessoas foram presas por crimes de trânsito. O total de apreensão e prisões foi de 494.


Já o número de acidentes de trânsito nas estradas diminuiu, se comparado ao mesmo feriado em 2022. Foram registrados 110 acidentes com vítimas no periódo, uma queda de 31% em relação ao último ano. O número de mortes também caiu em 58%, sendo apenas dez em 2023.


“A operação teve dois objetivos: redução dos acidentes de trânsito, preservando vidas, e combate sistemático à criminalidade violenta, com a prisão de foragidos da Justiça e de envolvidos no tráfico de drogas, roubos e homicídios”, destacou o comandante do Policiamento Rodoviário, coronel Fábio Almeida.


Cenário Nacional

A intensificação da fiscalização de rodovias aconteceu em todo o Brasil. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresentou nesta segunda-feira (16/10) o balanço da Operação Nossa Senhora Aparecida 2023, iniciada na última quarta-feira (11/10). O foco das atividades esteve na fiscalização de trânsito em trechos críticos de acidentalidade, com conscientização de romeiros, motoristas e passageiros.


Mais de 9 mil policiais foram posicionados em pontos estratégicos nas rodovias federais. No período, 54.309 veículos foram fiscalizados. Houve o registro de 31.564 testes de alcoolemia, com 1092 autuações correspondentes. 36.591 condutores foram flagrados dirigindo acima do limite de velocidade e outros 5697 realizando ultrapassagens irregulares. Além disso, foram autuados 3404 veículos com motoristas ou passageiros que não faziam o uso devido do cinto de segurança. Em 517 situações, crianças ou bebês não faziam a utilização da cadeirinha.


A PRF registrou 926 acidentes, sendo 263 graves que resultaram em 1065 pessoas feridas e 79 pessoas mortas.


No enfrentamento à criminalidade, a operação resultou na apreensão de 10 toneladas de maconha, 17 armas de fogo e 194 munições irregulares de circulação. Além disso, 93 veículos com registro de roubo ou furto foram recolhidos. Nos cinco dias de atividades, 593 pessoas foram detidas.


GUIA MIRAI

(por Estado de Minas)


Comments


bottom of page